Congonhal, Pouso Alegre e Santa Rita do Sapucaí MG em 2 Dias

Como amantes da natureza não podíamos deixar de conhecer Congonhal, uma cidade pequena no Sul de Minas, excelente para quem curte montanhas, trilhas, vegetação e cachoeiras.

Saímos de carro de Santo André SP às 5 h da madrugada num sábado, fomos direto para Congonhal pela rodovia Fernão Dias, são 231 km, levamos aproximadamente 3:20 h.

Fomos no final de setembro de 2021, início da primavera, infelizmente devido ao grande período com falta de chuva na Região Sudeste do Brasil as cachoeiras estavam com pouca água ainda assim estavam lindas.

Apesar de ruas de terra, estavam em ótimo estado não tivemos nenhuma dificuldade com um Sandero 1.0.

Por termos pego um pouco de chuva no primeiro dia tivemos que trocar a ordem de alguns pontos turísticos, mas vou escrever por ordem de proximidade como eu havia planejado para facilitar para vocês que pretendem visitar a região.

Chegamos em todos os pontos abaixo colocando apenas o nome no GTS, foram bem fáceis de achar.

Pontos Turísticos escolhidos

1. Congonhal – MG

2. Padaria Congonhal

3. Cachoeira 15 Quedas

4. Cia do Queijo Xavier

5. Cachoeira dos Quintilianos

6. Restaurante e Soveteria Le Vandone

7. Igreja São José

8. Cachoeira das Alma

9. Pouso Alegre – MG

10. Granlago Hotel

11. Pub Bulldog’s Hamburgueria

12. Cristo Redentor

13. Santa Rita do Sapucaí – MG

15. Industrial Grill & Chopp

16. Rampa de Voo Livre

1° Dia

Paramos na Padaria Congonhal por volta das 8 h para tomar café da manhã, uma boa opção com bastante variedade.

Próximo ponto foi a Cachoeira 15 Quedas, na nossa opinião o melhor dos pontos turísticos desta viagem, quando montei o roteiro fiquei com receio que não aguentassemos chegar ao final dos 1,6 km de trilha todo em escadas feitas de pedra, então tinhos planejado ir até onde desse, por fim, que chegamos na última queda sem nenhuma dificuldade mesmo com criança.

20210925_101718-35945606433625875780.jpg
20210925_101949-2190776356213389790.jpg
20210925_102011-2748339723388573309.jpg
20210925_102329-23322326687301543356.jpg
20210925_102342-26072035423649308499.jpg
20210925_102736-27300831077729308067.jpg
20210925_102741-26658089757602990879.jpg
20210925_102941-21502702253068461802.jpg
20210925_102941-35014067015907372207.jpg
20210925_103226-24665230114961951867.jpg
20210925_103618-23758716979831412597.jpg
20210925_104022-2580421279981480444.jpg
20210925_104139-2634018124868792688.jpg
20210925_104514-28888241250711496143.jpg
20210925_104754-14226796681979562799.jpg
20210925_105040-32028132946156178774.jpg
20210925_105225-21335119655102261608.jpg
20210925_105733-26265029691589297049.jpg
20210925_110102-25929863249698154209.jpg
20210925_111130-21870427728450543436.jpg
20210925_111130-35262039208861902886.jpg
20210925_111329-2512979374007461894.jpg
20210925_111655-24540766220495909633.jpg
20210925_112136-25084276562473060693.jpg
20210925_115719-22127275900220156675.jpg
20210925_115734-23879133580833876183.jpg
20210925_121104-22841769818953239939.jpg
20210925_121841-28482088744665504110.jpg
20210925_121848-21642459282983547236.jpg
20210925_121857-22071610991864086190.jpg
20210925_121956-28918665234758638197.jpg

A cachoeira fica em propriedade particular onde cobram 20,00 por pessoa, criança de até 10 anos não paga, no local há estacionamento, na entrada tem sanitarios e venda de refrigerante, água e salgadinho. Durante toda trilha tem área com churrasqueira caso queiram fazer churrasco, porém aconselho levar lanche leve e bastante água.

Todo trajeto estava bem cuidado e bem limpo. A cobrança da taxa de entrada valeu.

Subimos devagar, paramos em todas as quedas para tirar muitas fotos. Curtimos bastante a natureza. Encontramos muitas borboletas pelo caminho, uma mais linda que a outra. Vale a pena conferir.

Na ida para o próximo ponto turístico paramos na Cia do Queijo Xavier, loja de queijos, doces, biscoitos e cachaça que fica na Rodovia 459 número 119, próximo ao radar, num posto de gasolina.

20210925_131420-18392408678086319467.jpg
20210925_131429-126329534916173485.jpg

Em seguida fomos para Cachoeira dos Quintilianos que no momento está fechada para visitação, por estar em propriedade particular decidimos ir até lá para pedir autorização ao proprietário para visitá-la, porém sem sucesso pois não havia ninguém no local, então tiramos fotos de longe mesmo, já que ela é bem alta e dá para ver da rua, se não tivesse com pouca água acredito que veríamos melhor.

20210925_0917562611801147573212344.jpg
20210925_091940-18673259036678746137.jpg

Para almoçar paramos no restaurante Restaurante e Soveteria Le Vandone que fica na Praça Comendador Ferreira de Matos 80, no centro da cidade, servem buffet self-service por quilo ou a vontade, boa variedade de saladas e pratos quentes com tempero bem agradável.

Ao lado funciona a sorveteira com o mesmo nome, não chegamos a experimentar.

Aproveitamos e tiramos foto da Igreja São José e da Praça Comendador Ferreira.

20210925_1425087636193601702268168.jpg
20210925_1426012587929400245260738.jpg

Próxima parada Cachoeira das Alma, também em propriedade particular, onde cobram 10,00 por pessoa, há estacionamento, uma bica montada com água da cachoeira e sanitários.

Paramos o carro ao lado ca cachoeira, sem trilha, nível de dificuldade zero.

Do outro lado do rio tem uma montanha com gados e cavalos o que torna a paisagem bonita.

A queda pequena é bem inclinada, formando um tobogã nas rochas escorregadias de lodo. Na parte mas baixa forma uma piscina natural boa para banho.

20210926_095418-14429247558401845668.jpg
20210926_1006278243152408805168535.jpg
20210926_1009408036291743150219695.jpg
20210926_101106339594620695355289.jpg
20210926_1013301485753155126327378.jpg
20210926_1015048146490414870208964.jpg
20210926_1036347824769650721970344.jpg
20210926_1038548735155195572124366.jpg
20210926_103905829422385104233227.jpg
20210926_1042227384960117490469918.jpg

Depois fomos para o hotel Granlago na Av. Pref. Olavo Gomes de Oliveira, N° 3381 em Pouso Alegre, cidade vizinha.

Escolhemos este hotel porque a previsão do tempo previa chuva, ficamos em dúvida de quantos pontos turísticos conseguiríamos visitar se realmente chovesse, então o plano B era a piscina aquecida, graças a Deus apesar de termos que remanejar alguns deles não deixamos de visitar nenhum deles.

Como chegamos no hotel as 17 h, conseguimos aproveitar bem a piscina.

20210925_1735166769829343561807146.jpg
20210925_1752533651143595359680377.jpg
20210925_1849116940364120070899934.jpg

A noite fomos no Pub Bulldog’s Hamburgueria, na Rua Ana Batista Viêira 630 bem perto do hotel.

Decoração bem criativa com parede forrada por páginas de gibis e lanches muito bons.

20210925_2038443299492869451485729.jpg
20210925_2038537465115914030643780.jpg
20210925_2130081263385338684509505.jpg

2° Dia

Em Pouso Alegre fomos ao Cristo Redentor, vale a subida pela linda vista de onde é possível ver uma parte da cidade.

Aproveitamos para agradecer a Deus pela vida, pela família, pelas amizades e pelo belo passeio.

20210925_1525128915718815847820078.jpg
20210925_1525283071093281587420859.jpg
20210925_152549-12931559121877698716.jpg
20210925_152627-11980093787771566417.jpg
20210925_1526312200988202818640042.jpg
20210925_15282651363706347280427.jpg
20210925_152921-19071319052519372643.jpg
20210925_153227824081687789581653.jpg
20210925_153505208978195875029738.jpg
20210925_1552111976271944704244061.jpg
20210925_1556201512884339165783423.jpg
20210925_1600238611183511272090971.jpg
20210925_1602586973641291751131819.jpg
20210925_160229-62144065319469853482.jpg

Depois partimos para cidade Santa Rita do Sapucaí, paramos para almoçar no Restaurante Industrial Grill & Chopp na Rua José de Almeida Andrade Paiva 230, no local servem churrasco feito na hora, porções e cervejas diferenciadas. Estava excelente.

20210926_1316218408881846071444858.jpg
20210926_1249009003202370229061332.jpg

Depois seguimos para a Rampa de Voo Livre a 1400 metros de altitude que fica localizada na Serra do Paredão, ótima opção para admirar a vista das montanhas, dos bairros mais próximos e dependendo do horário é possível ver o pessoal descendo de asa delta e parapente.

20210926_1412213173017151678591237.jpg
20210926_1415365661895491864519100.jpg
20210926_1417378136440605529681006.jpg
20210926_1432243379531904555223176.jpg
20210926_1435078754992399495110116.jpg
20210926_1436073077316154398991086.jpg
20210926_1436141230388039141275305.jpg
20210926_1444183325915033743516878.jpg
20210926_1447557397692674148689963.jpg
20210926_145840-11042472087226192593.jpg
20210926_1500342424450321508177753.jpg
20210926_151920-25839952288476323655.jpg

E nossa aventura termina aqui, espero que tenham gostado, até a próxima.

Criei um grupo sobre viagens e turismo, se quiser participar, pode postar fotos, dicas e opções de turismo ou apenas acompanhar as postagens dos colegas. https://www.facebook.com/groups/503711020915824/

Gonçalves – MG em 2 dias

Gonçalves é uma cidade pequena, incrível para quem curte natureza, localizada na Serra da Mantiqueira a 1.350 m de altitude, no Sul de Minas, divisa com São Bento do Sapucaí estado de São Paulo. Se tiver viajando no inverno vá preparado para passar frio.

A Cidade conta com uma boa estrutura com hotéis, restaurantes, cervejarias, barzinhos e outros. Entre seus pontos turísticos há cachoeiras, trilhas, montanhas e lindas vistas para curtir o pôr do sol, algumas podem ser feitas por conta própria com um carro de passeio, outras somente com o auxílio de um guia e um carro 4×4.

De Santo André em SP para Gonçalves São 220 km que podem ser feitos em aproximadamente 3:20 sem parada. Saímos de casa por volta das 5:30 da manhã, fizemos uma parada no caminho para comprar queijos, chegamos em Gonçalves por volta das 9:30.

Algumas fotos da estrada entre Santo Antônio do Pinhal SP a Gonçalves MG.

Pontos Turísticos escolhidos por ordem de visitação

  1. Casa de Queijos e doces Queijo na Pista em Sapucaí Mirim – MG
  2. Padaria São Francisco
  3. Paróquia Nossa Senhora das Dores
  4. A Pioneira Chocolates
  5. Centro de Informações Turísticas
  6. Mirante do Cruzeiro
  7. Cachoeira do Simão
  8. Cachoeira 7 Quedas
  9. Cachoeira do Retiro
  10. Cachoeira do Cruzeiro
  11. Cervejaria 3 Orelhas
  12. Cidade Paraisopolis
  13. Cachoeirinha Zen em Paraisopolis
  14. Cachoeira dos Henriques
  15. Cachoeira das Andorinhas
  16. Cabana Empório e Restaurante
  17. Pedra de São Domingos
  18. Cervejaria Confra da Mantiqueira
  19. Taberna Viking em Paraisopolis

Como na minha opinião os Queijos mineiros são especiais e temos ótima lembrança de um queijo que compramos nesta mesma estrada a muitos anos atrás quando fomos para São Bento do Sapucaí, tivemos que parar para compra-los, dentre os diversos comércios de Queijo paramos no Queijo na Pista em Sapucaí Mirim – MG, lá tem diversas opções de queijos, biscoitos, doces, vinhos e outros. Compramos queijo recheado com requeijão, queijo meia cura e queijo mussarela nozinho já pensando num fondue a noite.

Chegamos a Gonçalves por volta das 9:30 fomos direto para Padaria São Francisco localizada na rua Cel. Procópio 90, no Centro tomar nosso café da manhã.

Depois fomos à Paróquia Nossa Senhora das Dores do outro lado da rua, na Praça Monsenhor Dutra 247, não entramos, mas aproveitamos mesmo do lado de fora para agradecer a vida, a saúde, a família e os ótimos momentos que passamos juntos.

Atravessamos a rua novamente e fomos A Pioneira Chocolates, que fica na Av. Capitão Antônio Carlos 219, lá encontramos uma grande variedade de Chocolates, geleias, doces, sorvete e chocolate quente. Além de muito bonita tem produtos deliciosos, valeu a parada.

Depois voltamos para o portal na entrada da cidade, onde fica o Centro de Informações Turísticas onde fomos muito bem recebidos, a pessoa que nos atendeu era super simpática e tinha bastante conhecimento.

Ainda que você tenha pego um roteiro na Internet, aconselho pegar um mapa turístico da cidade pois em diversos momentos ficamos sem internet e consequentemente sem o gps e o mapa nos auxiliou bastante.

Bem perto do centro de Informações Turísticas fica o Mirante do Cruzeiro, só seguir o caminho até a cruz alta que vemos de longe, dá para chegar de carro bem perto, a caminhada é curta em terreno plano.

A vista é linda, gostamos tanto que voltamos no final da tarde para ver o pôr do sol.

Na sequencia fomos a Cachoeira do Simão, não sabemos o endereço mas pelo gps chegamos facilmente só pelo nome, a estrada até a cachoeira está em boas condições e a caminhada até a cachoeira é curta e bem fácil, a entrada é gratuita. A cachoeira é bem bonita, lá vimos lindas borboletas. No verão é uma ótima opção para entrar na água, até mesmo para crianças. Bem na frente da cachoeira tem um caminho que chega a outra queda de água bem menor, são praticamente uma na frente da outra uns 100 metros no máximo distância, dentro do mesmo terreno.

A quarta foto é da segunda cachoeira que mencionei.

Após fomos as Cachoeiras 7 quedas, do Retiro e do Cruzeiro, localizadas na Estrada São Sebastião, Km 1,5, bairro Retiro. As cachoeiras ficam numa propriedade particular onde cobram entrada de R$ 10,00 por pessoa, na entrada tem um quiosque que vende, pão de queijo, porções e bebidas foi uma boa opção de almoço para nós que não queríamos perder muito tempo almoçando, a vista do deck do quiosque é incrível.

Durante toda trilha há diversos pontos que no verão ou dias mais quentes são possíveis de entrar na água, principalmente na Cachoeira do Cruzeiro.

A primeira cachoeira, a 7 Quedas, fica uns 200 metros da entrada o caminho é todo em escada que apesar de fácil torna-se cansativo na volta, mas com certeza vale a pena descer.

Depois de voltar à placa no início da trilha, começamos trilha para Cachoeira do Retiro, do início à cachoeira tem uns 200 metros, a vantagem é que já estamos no mesmo caminho que chega à Cachoeira do Cruzeiro.

A Cachoeira do Retiro é pequena, mas a vista na sua frente, onde começa a Cachoeira 7 Quedas é linda, vale a parada.

Após seguimos a trilha até a Cachoeira do Cruzeiro foram mais uns 600 metros de nível médio, pois apesar de fácil, há muitas escadas, subidas e decidas o que cansa um pouco, mas a consideramos tranquila até para crianças. Mais uma Cachoeira linda que vale o esforço a trilha é bem aberta e bonita.

Depois de todo esforço físico, para relaxar fomos à Cervejaria 3 Orelhas situada na Estrada de Terra Fria, Km 5, Sítio Santa Fé, São Sebastião das Três Orelhas.

Lá encontramos uma boa variedade de cervejas artesanais, lanches e porções. 

E para fechar o dia com chave de ouro voltamos ao Mirante do Cruzeiro que fica próximo a entrada da cidade para admirar o lindo pôr do sol. Que perfeição da natureza, isso porque tenho um belo pôr do sol da minha varanda quase todos os dias. Se tiver em Gonçalves não percam a oportunidade.

Nos hospedamos num apartamento em Paraisopolis, cidade vizinha, a noite aproveitamos o frio de 6 graus para descansar, fazer um fondue, comer queijos, uvas e tomar um bom vinho.

Na manhã seguinte começamos pela Cachoeirinha Zen em Paraisopolis, não localizamos o endereço pela Internet mas o gps chega tranquilo pelo nome. Trata-se de uma pequena queda d’água a beira da rua, apesar de pequena é bonita.

Depois seguimos para Cachoeira dos Henriques que fica na estrada Martins Gonçalves, não temos a localização exata mas o gps localiza com facilidade, como estávamos indo de Paraisopolis para Gonçalves primeiro paramos na estrada bem em frente a cachoeira onde é possível vê-la por completo.

Depois continuamos de carro até a entrada da parte alta da cachoeira, o acesso também é fácil, uns 100 metros do carro.

Tiramos algumas fotos na Estrada

Ainda na mesma estrada Martins Gonçalves no km 1, paramos na Cachoeira das Andorinhas, localizada em frente à Pousada Colina das Andorinhas.

A Cachoeira de fácil acesso, uns 500 metros de trilha fica num terreno particular, que estava com parte da cerca aberta, segundo moradores da região os proprietários não se importam que a visitemos. Seguimos a trilha com mais dois casais. Também há uma trilha ao lado da cerca que leva a cachoeira.

Paramos para almoçar no Restaurante Cabana Empório e Restaurante, na Av. Francisco Tertuliano Ribeiro Neto, 240. Servem refeição à quilo no fogão a lenha, tinha uma boa variedade e a comida estava gostosa.

Depois do almoço fomos para a Pedra de São Domingos, apesar de distante do centro da cidade e das estradas de terra o trajeto de carro é bem tranquilo, lá o acesso é por uma escadaria fácil porém cansa um pouco na subida, tranquilo até para crianças.

Trata-se de uma Rocha, num pico bem alto com uma bela vista para os vales e montanhas, que não é cercada e pode ser escorregadia em alguns pontos, então um pouco de precaução nunca é demais, principalmente com as crianças.

Passamos a tarde e aproveitamos a vista para um lindo pôr do sol. Com certeza valeu.

Tanto na ida como na volta para Gonçalves, bem próximo a Pedra de São Domingos passamos em frente à Cervejaria Confra da Mantiqueira, só não paramos por estarmos em plena pandemia de corona vírus e ela estava bem cheia. Pra você que curte uma cerveja artesanal uma boa opção.

Para o jantar, paramos na Taberna Viking que fica na rua Presidente Juscelino, 416 já em Paraisopolis.

Ótimos lanches, ambiente bem decorado e agradável.

E assim termina nossa aventura, espero que tenham gostado.

Criei um grupo sobre viagens e turismo, se quiser participar, pode postar fotos, dicas e opções de turismo ou apenas acompanhar as postagens dos colegas. https://www.facebook.com/groups/503711020915824/

Até a próxima viagem.

Bom Jardim da Serra, Urubici, São Joaquim, Lauro Muller, Orleans e Urussanga e Itapema – SC em 7 dias

Foi difícil tomar a decisão de viajar nestas férias, afinal neste 1 ano de Pandemia Corona Vírus vimos muitos sofrerem pela perda de alguém querido, conhecidos morrerem, pessoas passarem por recuperação demorada e muito dolorosa. Além do risco de contaminação, também tem o fato de que o recesso escolar que estava marcado para abril foi antecipado para março e nosso filho está em período de aula ainda que a distância.

Depois de muito refletir chegamos à conclusão de que podíamos viajar para um lugar tranquilo e sem aglomeração deixando o risco praticamente o mesmo que enfrentamos no dia a dia em nossa cidade, fugindo de aglomeração, usando máscara em locais públicos e usando muito álcool em gel e líquido 70%.

Há quase três anos quando passamos mais de 20 dias viajando pelo Sul do Brasil já tínhamos o vontade de conhecer a Serra do Rio do Rastro, já estava até inclusa no roteiro, porém alguns imprevistos fizeram que tivéssemos que deixai-la para uma próxima vez…

Depois de alguma procura encontramos um chalezinho bem tranquilo com uma vista linda na cidade de Orleans com muito verde e animais (bode, égua, patos, gado, codorna, galinha d’angola e muitos pássaros. Fizemos até fogueira numa das noites para aproveitar a vista e as milhares de estrelas.

Ao arrumar as malas tivemos que pensar que apesar de ficarmos hospedados numa cidade baixa, pretendíamos subir a serra e estamos no outono onde geralmente os dias são quentes e as noites frias, então levamos roupas de calor e de frio e podem ter certeza que usamos todas.

De Santo André, SP a Orleans, SC são aproximadamente 900 km o que faríamos em 12 h se não parássemos para nada o que seria impossível, se não fosse pela Pandemia pararíamos um ou dois dias em alguma cidade no meio do caminho para aproveitar e também para minimizar a distancia, porém neste momento quanto menos contato com outras pessoas melhor, então resolvemos encarar a viagem direta mesmo.

Saímos de casa no dia 13 de abril por volta das 3 h da madrugada, fizemos a primeira parada em São José dos Pinhais no Paraná para tomar café da manhã e abastecer por volta das 9:00 h, depois seguimos por mais 3 h e paramos para almoçar as 13:00 h em Itapema em Santa Catarina, numa praia com um lindo mirante. Passamos aproximadamente umas 2:30 h passeando pela praia e voltamos ao nosso trajeto.

Chegamos em Orleans por volta das 18:30 h, apesar de longa a viagem foi tranquila e ainda conseguimos almoçar com uma bela vista para o mar.

Em Orleans fomos direto para o chalé que alugamos para descansar e recarregar as energias para o dia seguinte.

Pontos Turísticos  escolhidos por ordem de visitação

1.  Itapema – SC

2.  Mirante do Encanto

3.  Praia de Itapema

4.  Cabral Restaurante

5.  Serra do Rio do Rastro

6.  Mirante 12

7.  Restaurante Rota 66

8.  Estância Pé da Serra

9.  Cachoeira do Rio do Rastro

10. Serra do Corvo Branco

11. Parque Cascata do Avencal

712. Churrascaria Tradição

13. Gruta do Amaral e Igreja Nossa Senhora de Lourdes

14. Cachoeira do Rio Capivaras Alto

15. Restaurante Chaminé Grill

16. Lohn Bier

17. Igreja Matriz Santa Otília

18. Esculturas do Paredão

19. Vinícola Bianco

20. Pub Big Jack

21. Serra do Rio do Rastro

22. Bom Jardim da Serra

23. Mirante da Serra do Rio do Rastro

24. Cânion da Ronda

25. Parque Eólico

26. Cascata da Barrinha

27. Churrascaria Tropeiros

28. Boneco de Neve

29. Pousada e Restaurante Bugio da Serra

30. Rio do Rastro Lanches e Loja de Souvenir

31. São Joaquim

32. Mirante Belvedere

33. Casa do Vinho

34. Mirante dos Pinheiros

35. Vinicola D’alture

36. Vinicola Francioni

37. Vinicola Monte Agudo

38. Padaria Ponto do Pão

39. Praça Cesário Amarante

40. Portal da Cidade

41. Urussanga

42. Vinicola Mazon

43. Vinicola de Noni

44. Casa Del Nono

45. Padaria Mazon

46. Pousada Vale dos Figos

1° Dia Itapema – SC

Paramos por volta das 13:00 h em Itapema em Santa Catarina para almoçar, foi sem planejar, não escolhemos a cidade e não teríamos escolhido melhor, se tiver passando pela região vale a pena a parada. A intenção era parar para almoçar num restaurante tranquilo, sem aglomeração e com vista para o mar e a procura do restaurante encontramos um maravilhoso mirante, a entrada é gratuita e a vista é incrível valeu cada degrau que subimos já que o elevador estava desativado por conta da pandemia.

Após o Mirante fizemos caminhada pela areia da praia, molhamos os pés no mar e até pegamos algumas conchinhas, almoçamos no Cabral Restaurante onde pudemos apreciar a vista para o mar.

Depois do almoço, seguimos viagem e chegamos em Orleans por volta das 18:30 h, a viagem foi cansativa então nem saímos para jantar, pedimos uma pizza, abrimos um bom vinho, um refrigerante para nosso filho e aproveitamos para relaxar e recarregar nossas energias para curtir o dia seguinte.

2° Dia Lauro Muller – SC

Finalmente iríamos conhecer a Serra do Rio do Rastro, então logo após o café seguimos para Lauro Muller, porém, tivemos a triste surpresa de encontrar a Serra fechada para manutenção de segunda a sexta das 7 as 18 h, por sorte ficaríamos mais alguns dias e teríamos a oportunidade de voltar no final de semana. Como parte do trajeto estava livre paramos durante um bom tempo na Lanchonete Mirante 12 que apesar de fechada tem uma vista linda para as montanhas.

Sem muita opção com a Serra Fechada, paramos para almoçar no Restaurante Rota 66 que fica na Rodovia SC 390 em Santa Bárbara, onde cobram por pessoa, apesar de pouca variedade a comida é gostosa, por indicação local resolvemos visitar a Cachoeira do Rio do Rastro por uma trilha que fica na Pousada Estância Pé da Serra não achamos na internet o endereço, mas nosso GPS achou só pelo nome, na Rodovia SC 390 há placa indicando a entrada para pousada e dali até ela há algumas outras placas, é fácil acha-la, chegando lá descobrimos que só funciona aos finais de semana onde além da trilha alugam de quadriculo e cavalos, então se optar por visita-la lembre-se de ir num final de semana.

Como não sabíamos que estava fechada e a portaria estava aberta para um evento particular, entramos. Fomos recebidos por um funcionário que nos permitiu fazer a trilha até a cachoeira, segundo ele tem 8 km ida e volta, chegamos a pousada as 13:30 h, até começarmos a trilha já eram umas 14 h, até onde fomos a trilha é bonita, bem aberta e se não tivesse chovido no dia anterior estaria bem fácil apesar das várias decidas e subidas, até que chegamos numa parte que por conta da lama tivemos dificuldade de passar, ainda assim insistimos um pouco, as 15:30 h resolvemos voltar sem chegar na cachoeira, de um modo em geral valeu o passeio há flores, pássaros, borboletas, alguns animais e a linda vista das montanhas, no caminho vimos duas quedas de água pequenas. No meu ponto de vista, por tratar-se de trilha longa no meio da mata, apesar do caminho estar bem aberto não deve ser feita sem um guia, não deixem de levar água e vá pela manhã, fomos a tarde e tivemos que voltar antes de chegar a cachoeira por medo de ficar tarde e escuro para voltar. Nosso filho de 10 anos foi conosco e apesar de estar acostumado com trilhas ficou bem cansado então dependendo da criança não aguentará o trajeto as descidas são fáceis, mas as subidas… Rsrsrsrs.

3° Dia Grão Pará – Urubici – SC

Quando visitamos Urubici, há quase 3 anos, visitamos a Serra do Corvo Branco somente na parte alta, não descemos por conta da neblina, desta vez o tempo estava bem aberto e tivemos a oportunidade de subi-la e descê-la aproveitando bem cada detalhe. Uma cena que nunca vou esquecer é caminhões subindo a serra que apesar de curta no máximo 6 km, é estrada de terra, bem íngreme e com curvas muito acentuadas, então sentiam muita dificuldade nas curvas e quase sempre manobravam várias vezes, devido a falta de visão e de espaço batiam constantemente no guardirreio, senti muito medo que caíssem, carros de passeio se não forem rebaixados podem ir tranquilamente, subimos e descemos sem dificuldade com um Sandero 1.0. A vista é incrível tanto na subida como na descida valeu o trajeto.

Aproveitamos que estávamos em Urubici para visitar a parte baixa da Cascata do Avencal que fica numa fica propriedade particular, onde é cobrada taxa de R$ 15,00 por adulto, o inicio da trilha está localizado na Estrada Geral Rio Capoeiras, na bifurcação da empresa de água, siga a direita até o fim passando por várias pousadas, ela fica próximo a Pousada Estância Cachoeira do Avencal. A trilha até a parte baixa da cachoeira deve ter no máximo 2 km ida e volta, parte do caminho é bem fácil, parte considero nível médio devido ser em meio à pedras e ser preciso cuidado para não escorregar. Até mesmo para nosso filho foi tranquilo chegar. Já havíamos visitado a parte alta da cachoeira e decidimos ver a parte baixa desta vez, e na opinião de quem visitou as duas, se tiver oportunidade, visite as duas. A parte alta é bem fácil acesso então para quem tem dificuldade com trilhas vá na parte alta, se você ama trilhas como nós vá na parte baixa ou nas duas. Ficamos ali um bom tempo admirando a queda da água, mais que perfeita. Mais dicas sobre turismo em Urubici vejam meu post Urubici em 2 dias publicado em 18 de fevereiro de 2019.

https://euamoviajar.politics.blog/2019/02/12/urubici-em-2-dias/

Em Urubici como nas demais cidades que visitamos não deixe para almoçar tarde, por volta das 14 h fica difícil achar restaurante aberto. Depois de rodar bastante nas ruas do centro, encontramos quase fechando a Churrascaria Tradição que fica na Av. Adolfo Konder, 2310, onde é cobrado por pessoa, a comida estava boa.

Após o almoço hora de voltar, descemos a Serra bem devagar por segurança e para podermos filmar, paramos em alguns pontos para admirar o máximo possível a natureza.

4° Dia Lauro Muller e Orleans – SC

Em Lauro Muller, próximo a Igreja Nossa Senhora de Lourdes, que estava fechada no momento que a visitamos fica a escadaria que chega a Gruta do Amaral que fica na Estrada Rio Amaral, após descer as escadas encontramos uma cascata, uma pequena gruta, alguns bancos e muita vegetação. Hora de agradecer pelos maravilhosos momentos em família, com saúde e tendo o privilégio de curtir lindas paisagens.

Na sequencia seguimos rumo à Cachoeira do Rio Capivaras Alto, encontramos a dica no site Portal de Turismo de Lauro Muller, como não havia endereço colocamos o bairro Capivara Alto no GPS e fomos. Ao chegar ao bairro não foi tão fácil, tivemos que para quatro vezes para pedir informações, não há qualquer placa indicando o endereço, tivemos sorte que as pessoas que pedimos informações conheciam a cachoeira. Até agora não temos certeza se encontramos a mesma cachoeira do site, mas encontramos uma.

Ela fica numa propriedade particular sem qualquer placa indicando que esteja ali, por sorte o último local que paramos para perguntar foi na casa da cunhada do proprietário que além de informar nos levou até ela, uma pessoa muito simpática, no terreno não há casa então nunca chegaríamos até ela se não tivéssemos sido levados até o início da trilha.

A trilha apesar de estreita em alguns pontos, com cuidado para não escorregar é curta e fácil, não esqueçam o repelente tem muitos borrachudos. A cachoeira é bonita e conseguimos pela rocha chegar atrás da queda.

Paramos para almoçar no Restaurante Chaminé Grill na Rodovia SC 390 ao lado do posto Ipiranga, onde é cobrado por pessoa, havia uma grande variedade de pratos quentes e de salada, sobremesa inclusa. Em minha opinião até este momento da viagem foi melhor restaurante.

Depois paramos um pouco na pracinha para nosso filho brincar.

No caminho de Lauro Muller para Orleans paramos na Cervejaria Lohn Bier que fica na Rodovia SC 390, Km 432, lá pudemos conhecer a história da Cervejaria e conhecer diversas opções de cervejas artesanais.

Já em Orleans paramos na Igreja Matriz Santa Otília, que fica na Rua Aristiliano Ramos, no Centro e novamente aproveitamos para agradecer os momentos maravilhosos, ali bem próximo paramos para apreciar as Esculturas do Paredão que fica na Rua Etiene Galdenti Stwilrski, são esculturas esculpidas em pedras ao ar livre.

Em seguida fomos visitar a Vinícola Bianco, não achamos o endereço pela internet, colocamos o nome no GPS e encontramos facilmente, é um pouco distante da Cidade, pegamos uma pequena parte de trajeto em ruas de terra. Valeu a visita, fomos bem recebidos e conhecemos ótimos vinhos cabernet sauvignon, merlot, cabernet sauvignon reserva e também suco de uva aproveitamos e trouxemos alguns para nossa adega.

À noite saímos para jantar no Pub Big Jack que fica na Rua Antônio da Silva Cascaes, 2.250, ótimo barzinho com música ao vivo e porções bem saborosas. Fomos bem cedo para evitar aglomeração.

5° Dia Bom Jardim da Serra – SC

E o sábado chegou, finalmente fomos visitar a Serra do Rio do Rastro que tem início na cidade de Lauro Muller e fim em Bom Jardim da Serra. Diferente da Serra do Corvo Branco é totalmente asfaltada o que facilita bastante, de curvas íngremes são aproximadamente 6 km bem tranquilos para qualquer carro de passeio. Subimos e descemos bem devagar aproveitando cada detalhe da bela paisagem, filmamos, tiramos fotos, paramos nos mirantes. Apesar da leve garoa não pegamos neblina.

Pena que não há local para parar o carro próximo a cachoeira, aquela mesma que havíamos tentado chegar por trilha partindo da Pousada Estância Pé da Serra, como opção manobramos, voltamos e passamos na frente dela várias vezes até conseguir uma foto legal… só nós mesmos.

Assim que chegando a Bom Jardim da Serra fomos ao Mirante da Serra do Rio do Rastro que fica na SC-390 um pouco após o término da Serra à esquerda, lá além do mirante tem local para foto com o dizer Eu Amo Serra do Rio do Rastro, restaurante e loja de conveniências e lembrancinhas. A vista da Serra é incrível, é um ponto de parada obrigatório. Lá também tivemos a oportunidade de ver alguns quatis que estavam sendo alimentados por alguns turistas.

Em seguida voltamos um pouco e fomos ao Cânion da Ronda que fica logo no final da Serra, na SC-390 numa propriedade particular onde pagamos R$ 10,00 por pessoa, a caminhada até o mirante do Cânion além de curta é fácil, a vista é linda com certeza valeu. Do Cânion conseguimos ver o parque Eólico a distancia, até tiramos foto.

Após o Cânion, resolvemos Visitar o Parque Eólico de perto, ele fica bem próximo ao Cânion, mesma entrada na rodovia SC-390 só seguir mais para frente, dá para ver de longe, infelizmente não havia ninguém na portaria acabamos não visitando…

Na sequencia fomos a Cascata da Barrinha, que fica na SC-390, número 1379 atrás da Churrascaria Cascata, a entrada é ao lado do posto policial, o caminho até a cascata curto e fácil e ela é muito bonita, na entrada há um local para tirar foto com o dizer Eu Amo Bom Jardim da Serra com vista da cachoeira no fundo. Ali também fica o portal da Cidade.

Para o almoço escolhemos à Churrascaria Tropeiros que fica na Rodovia SC 390, Km 123, uma ótima opção já que estava bem vazia, possuem uma boa variedade de pratos quentes e frios e algumas sobremesas.

Depois do almoço paramos na loja de produtos da região Boneco de Neve que fica na Rodovia SC 390, onde compramos queijo, linguiça, salame e pinhão.

Na descida da Serra, além dos mirantes fizemos mais duas paradas, a primeira na Pousada e Restaurante Bugio da Serra apenas para visitar a maravilhosa vista da varando do restaurante, uma boa opção para quem ainda não tiver almoçado, a segunda parada foi na Rio do Rastro Lanches e Loja de Souvenir, devido a grande variedade é uma ótima opção para compra de lembrancinhas ou lanches.

6° Dia São Joaquim – SC

E novamente subimos a Serra do Rio do Rastro rumo a São Joaquim para conhecer alguns vinhos de altitude, por ser domingo selecionamos apenas três vinícolas que estavam abertas, todas três super requintadas, com vinhos de nível elevado e com vinhedo próprio, preparem o bolso porque é impossível comprar um só, muito estranhamos sendo uma cidade turística a maiorias das vinícolas estarem fechada. Nossa primeira parada foi na frente do Parque Snow Valley, que fica na SC-110, 426.

Segunda parada foi no Mirante Belvedere situado na Rua José Jaime Rodrigues, trata-se de um ponto alto ao lado de algumas antenas de telefonia, sinceramente a vista não é muito ampla, em nossa opinião não deveria ser considerado um ponto turístico.

Na sequencia fomos à Casa do Vinho na Rua Ismael Nunes, 07, com certeza valeu a pena, lá fomos muito bem atendidos por um funcionário muito bem preparado e atencioso, provamos alguns vinhos, ouvimos um pouco sobre as vinícolas e os vinhos da região e compramos algumas ótimas opções para nossa adega.

Rumo as vinícolas paramos no Mirante dos Pinheiros na Rodovia SC 114 para quem vem do centro da cidade fica um pouco antes da Vinícola D’alture a esquerda, trata-se de mais um mirante sem ter muito para ver, este pelo menos rendeu algumas fotos.

A primeira Vinícola que paramos foi a D’alture que fica na Rodovia SC 114, Km 302, onde experimentamos um espumante Brut muito bom, tivemos que trazer alguns pra casa…

A Segunda foi a Vinícola Francioni que fica na Rodovia SC- 114, Km 300, quase na frente da Vinícola D’alture a parte externa nos rendeu lindas fotos, os vinhos são muito bons, e trouxemos mais vinhos pra nossa adega…

A terceira foi a Vinicola Monte Agudo que fica na Rodovia SC-438, km 68, outra opção com vinhos muito bons, mais vinhos para nossa adega, no local também funciona um Restaurante.

Como sou muito enjoada com comida, paramos na Padaria Ponto do Pão que fica na Av. Ivo Silveira 404,  Jardim Minuano, onde optei por lanche e os meninos almoço por preço único à vontade.

Após o almoço fomos dar uma volta na Praça Cesário Amarante, muito bonita, vale a pena parar. Nela fica o Centro de Informações Turísticas, para quem precisar de informações ou panfleto da cidade.

E na saída da cidade paramos para tirar foto no portal da cidade que não podia faltar.

7° Dia Urussanga – SC

Não podíamos deixar de conhecer as vinícolas de Urussanga, menos requitados que os vinhos de São Joaquim, porém não menos saborosos. Por tratar-se de Cidade bem próxima a Orleans deixamos para o ultimo dia.

Esta região é conhecida principalmente pelos vinhos feitos com a uva Goethe, que são cultivadas em pouquíssimas cidades brasileiras no Sul de Santa Catarina dentre elas Urussanga e Pedras Grandes. O Vinho Goethe é branco com sabor e aroma bem intensos, encontramos nas opções seco ou suave.

A primeira foi a Vinícola Mazon que fica na Rodovia Genésio Mazon, no local também funciona uma pousada e um restaurante aos finais de semana, fomos muito bem recebidos, provamos alguns vinhos, gostamos muito principalmente do Merlot e mais uma vez compramos alguns para completar nossa adega. O interessante são os objetos antigos expostos nos salão onde fomos atendidos, legal para tirar fotos.

A segunda foi a Vinícola de Noni que fica na Rodovia Genésio Mazon, muito próximo a anterior, lá também tivemos a oportunidade de experimentar alguns vinhos, gostamos bastante do cabernet sauvignon, infelizmente não tinha merlot no dia que a visitamos, a moça que nos atendeu nos disse que em breve iriam produzir malbec, ficamos com muita vontade de voltar para experimenta-lo, quem sabe em breve…

Depois fomos a Vinícola Casa Del Nono que fica na Rua Olivio Gealdini Mariot 79, no Centro, lá fomos atendidos por duas moças com bastante conhecimento sobre a história da região e da Uva Goethe que chegou a Urussanga no final do século XIX trazida pelo italiano Giuseppe Caruso Mac Donald e se adaptou muito bem ao solo da região. Seu cultivo foi praticamente extinto no final do século XX por conta da mineração, pois várias famílias abandonaram as plantações e foram trabalhar nas minas. Em 2005 alguns produtores decidiram voltar a produzir as uvas Goethe e hoje a região é bastante conhecida por esta modalidade de vinho. E depois de tanta explicação tivemos que comprar mais alguns vinhos para nossa adega, agora chega, será que coube no carro?

Paramos para almoçar na Padaria Mazon na Rua Barão do Rio Branco 73, no Centro onde é cobrado valor por pessoa no buffet livre, tem uma ótima variedade de pratos frios e quentes, vale a pena conferir.

E por ultimo já no caminho de volta para Orleans paramos na Pousada Vale dos Figos que fica na Estrada Geral Linha Rio Maior para conhecer a cachoeira, a pousada estava fechada, porém a dona nos permitiu visita-la, caso tenham intenção de visita-la aconselho entrar em contado com a administração da Pousada antes. A pousada é muito bonita e bem cuidada, a cachoeira é perfeita, e de fácil acesso, nem chega a ter trilha, o trajeto até a parte baixa da cachoeira é todo feito por escada.

7° Retorno para Santo André

Saímos de Orleans por volta das 6 h, o trajeto é longo e cansativo, paramos em Curitiba para almoçar e abastecer e depois seguimos direto para casa.

Criei um grupo sobre viagens e turismo, se quiser participar, pode postar fotos, dicas e opções de turismo ou apenas acompanhar as postagens dos colegas. https://www.facebook.com/groups/503711020915824/

Espero que tenham gostado, até a próxima aventura.

Machado e Poço Fundo MG em 2 dias

Machado e Poço Fundo são cidades pequenas com algumas opção legais para turistas, Machado é ótima para quem quer relaxar e Poço Fundo para quem aprecia belezas naturais,  uma ótima opção para os amantes de turismo rural, montanhas, trilhas em meio a natureza, vegetação, cachoeiras e muita estrada de terra onde vimos cavalos, vacas, bezerros, touros, borboletas e diversos tipos de pássaros incluindo um tucano que pousou numa árvore bem perto de nós.

Fomos num final de semana em janeiro de 2021, e por sorte não choveu então nosso Sandero 1.0 chegou muito bem nos pontos turísticos escolhidos por nós e voltou para casa com pó de terra até o teto. Ficamos hospedados em Machado e visitamos uma Cidade em cada dia. Escolhemos este destino para fugir da aglomeração de pessoas das Cidades Grandes já que estamos em meio uma pandemia mundial.

Adoramos as Cidades, o único ponto negativo nas duas é a falta de suporte ao turista. Em Poço Fundo, não sigam os pontos turísticos disponíveis no Google pois alguns estão desatualizados e não estão abertos a visitação. Também não conte com internet para usar GPS, das nossas 4 operadoras de celular nenhuma tinha sinal. O GPS google off line chega próximo aos pontos turísticos, porém não exatamente neles, dependemos de pedir informações a moradores que por duas vezes nos passaram informações erradas e tivemos que perguntar novamente, o difícil foi encontrar alguém pelo caminho, faz parte da aventura, rsrsrs.

Ainda em Poço Fundo, não há qualquer placa indicando o caminho ou que chegou ao seu destino. Gostaria de deixar registrado, pois talvez um dia o departamento de turismo das cidades leiam meu post e resolvam fazer algo para ajudar o turista.

Dica para as duas cidades, não deixe para almoçar muito tarde, há algumas opções de restaurantes pequenos que funcionam bem para quem chega até no máximo 13 h.

Pontos Turísticos escolhidos por ordem de visitação

Poço Fundo

  1. Entrada da Cidade
  2. Cachoeira Grande
  3. Igreja Matriz São Francisco de Paula
  4. Cachoeira do São Miguel
  5. Piu Bella Pizzaria (Machado)

Machado

  1. Empório Reserva de Minas
  2. Mirante do Cristo
  3. Lago Artificial de Machado
  4. Avalanches

Primeiro Dia Poço Fundo

Entrada da Cidade

A entrada da Cidade é bonita para fotos e encontramos lindas flores, valeu a parada.

Cachoeira Grande

Endereço: Estrada da Barra Grande, s/n, Poço Fundo, MG.

A Cachoeira é bonita, no momento está com pouca água bem diferente das fotos encontradas na internet, mesmo assim valeu o passeio. O GPS nos levou até bem próximo onde encontramos um pequeno barzinho onde pedimos informações, não encontramos forma de ver a cachoeira por inteira, conseguimos descer apenas até a primeira queda. paramos o carro bem perto a parte de cima onde pudemos entrar no rio, estava bem raso, importante ter muita atenção pois é bem escorregadio, em seguida descemos a primeira parte da cachoeira pelas pedras, não foi difícil, mas aconselho não descer se as pedras estiverem molhadas.

Igreja Matriz São Francisco de Paula

Endereço: Praça Doutor Govea 80, Centro, Poço Fundo, MG. Telefone: (35) 3283-1159.

Ótima opção para agradecer a vida, a saúde e a família. A Igreja é bem bonita e rende belas fotos, na frente há uma praça bem tranquila. Nas ruas próximas encontramos alguns restaurantes por quilo ou buffet a vontade por pessoa.

Cachoeira do São Miguel

Não encontramos o endereço na internet, achamos a cachoeira no google Maps, o GPS nos levou até a frente de uma igrejinha fechada, acreditamos ser de São Miguel, lá pedimos informações, a cachoeira fica a poucos km da igreja, não foi difícil de achar, ainda tivemos sorte que havia um carro parado na estrada e deduzimos ser a cachoeira. A trilha é curta porém na entrada o capim está um pouco alto, o trajeto exige bastante cuidado para não escorregar. A cachoeira é bonita.

Piu Bella Pizzaria

Endereço: Rua Santa Inês, Centro, Machado, MG. Telefone: (35) 3295-7130.

Pizzas saborosas feitas em forno a lenha, boa variedade de sabores, excelente atendimento.

Segundo Dia Machado

Empório Reserva de Minas

Endereço: Rodovia BR267, Machado, MG. Telefone: (35) 3427-3353.

O Empório vende diversos doces, geleias, bolachas, queijos e cafés mineiros, eu adorei o doce de leite e o leite condensado sem adição de açúcar da marca Reserva de Minas. Bom para adoçar ainda mais um pouquinho a vida…

Mirante do Cristo

Endereço: Estrada para o Cristo 512, Machado, MG.

Hora de agradecer a Deus por tudo de bom que ele fez para nós e por todas as graças alcançada. Lindo mirante da cidade, uma vista incrível, não deixe de visita-lo independente da sua religião.

Lago Artificial De Machado

Endereço: Alameda Donatíla Passos Swerts, Machado, MG.

Boa opção para fazer uma caminhada, uma corrida, um piquenique, forrar uma toalha na grama sentar para admirar a paisagem e ouvir uma boa música. Seja qual for seu objetivo, esportivo ou descanso vale a pena.

Avalanches

Endereço: Praça 8 de Março, Jardim Bom Recanto, Machado, MG. Telefone: (35) 3631-0615.

Gostamos, há grande variedades de lanches bovinos, suínos ou de frango bem grandes, então se você não come muito pode comprar um para duas pessoas.

Supermercado Alvorada

Não é um ponto turístico, mas como diz meu esposo eu não consigo viajar sem passar num Supermercado, passamos rapidamente pois é bem perto da Lanchonete Avalanches e queríamos conferir as diversas marcas de cafés mineiros. Também compramos um pãozinho de polvilho que chamam de biscoito recheado com pernil, vale a pena conferir.

Criei um grupo sobre viagens e turismo, se quiser participar, pode postar fotos, dicas e opções de turismo ou apenas acompanhar as postagens dos colegas. https://www.facebook.com/groups/503711020915824/

Petrópolis de 2 a 5 dias

A Cidade de Petrópolis, também conhecido como Cidade Imperial por ter sido a rota preferida de Dom Pedro II está situada no Estado do Rio de Janeiro a 838 metros de altitude. Por tratar-se de uma cidade na montanha, seus invernos são muito rigorosos e seus verões quentes.

Seus principais atrativos são o clima, a beleza natural das montanhas, museus, casas e palácios com suas arquiteturas antigas, parques, famosas malharias, as festas típicas como o Natal Imperial, a Bauernfest e outras e não posso deixar de citar o russo (neblina) que toma conta da cidade o ano inteiro e a deixa ainda mais bela…

Conheço Petrópolis desde ante de nascer….rsrsrs. Já perdi a conta de quantas vezes fui a Petrópolis então fica até difícil dizer quantos dias são necessários para conhecer seus melhores pontos turísticos, acredito que de 2 a 5 dias seja suficiente, isso vai depender do gosto de cada pessoa, eu gosto de tudo.

Dentre todas as cidades que escrevi tenho um carinho muito especial por Petrópolis até mesmo porque faz parte da minha história e nela moram pessoas que são muito especiais para mim.

Sempre vamos de carro, geralmente saímos de São Paulo as 03:00 h para chegar lá por volta das 10 h, são 475 km em aproximadamente 7 h já contando 1 h que paramos para tomar um café e esticar as pernas um pouco.

Pontos Turísticos escolhidos por ordem de visitação

  1. Mirante do Cristo
  2. Casa do Alemão
  3. Palácio Quitandinha
  4. Churrascaria Lago Sul
  5. Parque Cremerie
  6. Fábrica de Chocolates Patrone
  7. Museu Casa do Colono
  8. Igreja Santo Antonio
  9. Rua Tereza
  10. Museu Imperial
  11. Catedral São Pedro de Alcântara
  12. Parque Natural Municipal de Petrópolis
  13. Palácio de Cristal
  14. Bauernfest
  15. Natal Imperial
  16. Cervejaria Bohemia
  17. Palácio Rio Negro
  18. Praça 14 Bis
  19. Praça da Liberdade
  20. Casa de Santos Dumont
  21. Universidade Católica de Petrópolis
  22. Trono de Fátima
  23. Parque Nacional da Serra dos Órgãos
  24. Churrascaria Palhoça
  25. Morro do Meu Castelo ou Castelinho

Inclui na minha lista de pontos a serem visitados na minha próxima viagem a Petrópolis

Vale do Amor, um espaço com muito verde em meio as montanhas. Endereço: Estrada do Mata Cavalo S/N, Fazenda Inglesa, Petrópolis, RJ. Horário: Todos os dias das 08:00 as 17:00 h. O valor da entrada é R$ 5,00.

Castelo Itaipava, uma construção estilo medieval onde funciona um hotel, 3 restaurantes, uma cervejaria, o local também tem espaço para festas e eventos. A visita interna é permitida apenas para hóspedes do hotel ou em dias de eventos, nestas datas é cobrado o valore de R$ 10,00 inteira e R$ 5,00 meia. Endereço: BR 040 Km 56, Itaipava, Petrópolis, RJ. Telefone: (24) 2223-9292.

Museu de Cera, o valor do ingresso é R$ 40,00 inteira e R$ 20,00 meia. Endereço: Rua Barão do Amazonas 35, Centro, Petrópolis, RJ. Horário: De terça a domingo das 10:00 as 17:00 h.

Mirante do Cristo
Endereço: BR 040 km 85, Quitandinha, Petrópolis, RJ.

Horário: Todos os dias das 07:00 as 17:30 h.

O incrível Mirante do Cristo é uma parada na serra da BR 040, nele há um Cristo e uma linda vista panorâmica das montanhas verdes e de algumas cidades próximas, rende belas fotos principalmente se o tempo estiver aberto. No local há uma lanchonete, lojinha de lembrancinhas do Rio de Janeiro e banheiro. Todas as vezes que chegamos a Petrópolis de dia paramos no Mirante, neste momento em que ainda nem chegamos a Cidade em si sabemos que a viagem valeu a pena. A entrada é gratuita. O local para estacionar é pequeno e costuma ter muitos carros parados.

Casa do Alemão

Endereço: Avenida Ayrton Senna 927, Quitandinha, Petrópolis, RJ. Telefone: (24) 2291-4291.

Horário: De Segunda a Quinta das 06:45 as 21:20 h, sexta e véspera de feriado das 06:45 as 23:30 h, sábado das 06:45 as 21:20 h e domingo das 07:00 as 21:20 h.

A Confeitaria e Lanchonete Casa do Alemão fica próxima ao portal da entrada da Cidade, nela vendem sanduíches, porções, frios e embutidos, salgados, doces, biscoitos, pães, chocolates, bebidas e café. Depois que você entra uma vez é impossível ir a Petrópolis e não parar na ida ou na volta, os doces confeitados, os biscoitos de polvilho, os amanteigados doces ou salgados, os salsichões variados e os frios são irresistíveis. É uma boa opção para lanchar a noite ou para quem chega de manhã à cidade tomar um reforçado café. Eu sempre compro salsichões para trazer para casa, em São Paulo vende salsichões, mas não são tão bons quanto os da Casa do Alemão.

Palácio Quitandinha

Endereço: Rua Joaquim Rolla 2, Bairro Quitandinha, Petrópolis, RJ. Telefone (24) 2237-1012.

Horário: As visitações livres ocorrem de terça a domingo e feriados das 09:30 as 17:00 h, o valor da entrada é R$ 10,00. As visitações Guiadas e áudio guiadas ocorrem de terça a domingo e feriados das 09:30 as 16:30 h, o valor da entrada é R$ 20,00.

O Palácio Quitandinha administrado pelo SESC está localizado próximo a Casa do Alemão, sua arquitetura, jardinagem e lago são incríveis e atraem muitos turistas, o local está sempre cheio, vale a parada nem que seja para visitar apenas a parte externa que rende lindas fotos. Mesmo tendo visitado Petrópolis tantas e tantas vezes nunca entramos no Palácio. Quem sabe na próxima viagem?

Foi construído em 1944 por Joaquim Rolla para ser o maior Hotel Cassino da América, são 50 mil metros quadrados, 440 quartos e diversos salões em 6 andares, porém em 1946 ocorreu a proibição do jogo no Brasil pelo presidente Eurico Gaspar Dutra e o Quitandinha começou a ter dificuldades para sobreviver somente como hotel. A partir do ano de 1963, alguns apartamentos começaram a ser vendidos e hoje são particulares. Recentemente ficou ainda mais famoso com as gravações da novela Órfãos da Terra da Rede Globo.

Churrascaria Lago Sul
Endereço: Rua República da Argentina 259, Quitandinha, Petrópolis, RJ. Telefone: (24) 2237-1947.

Horário: Todos os dias das 11:30 as 22:30 h.
Que tal almoçar ou jantar com vista para o Palácio Quitandinha? Uma Churrascaria sistema rodízio com grande variedade de carnes e comida de excelente qualidade e uma linda vista.

Parque Cremerie
Endereço: Estrada da Independência S/N, Independência, Petrópolis, RJ. Telefone: (24) 2231-5834.

Horário: De terça a domingo das 08:00 as 17:00 h.

Meu ponto turístico favorito em Petrópolis quando era criança. Diversão e tranquilidade para toda família, é um Parque bonito com espaço para caminhadas com muito verde, bom para fazer piqueniques, há lago com pedalinhos, playground para diversão da criançada, churrasqueiras, lanchonete, loja de souvenir, sanitário, piscina e quadra. A entrada é gratuita, para usar a piscina o valor é de R$ 10,00, para as churrasqueiras o valor é R$ 10,00 e para quadra o valor é R$ 20,00 por hora.

Fábrica de Chocolates Patrone

Endereço: Rua Coronel Veiga 1321/1349, Centro, Petrópolis, RJ. Telefone: (24) 2242-3741.

Que tal adoçar sua viagem? Não há visita a fábrica, na loja vendem chocolates em barrinhas, bombons de frutas, licor, cereja, marshmallown, nozes, castanhas, brigadeiro, brancos, ao leite, amargo e diet. Vendem também caramelos, balas de frutas cítricas, amendoim, mel e leite recheadas.

Museu Casa do Colono
Endereço: Rua Cristovão Colombo 1034, Castelânea, Petrópolis, RJ. Telefone: (24) 2247-3715.

Horário: De terça a domingo das 08:30 as 16:00 h.

Assim como Nova Petrópolis no Rio Grande do Sul, a cidade de Petrópolis no Rio de Janeiro também foi colonizada pelos alemães a partir de 1822 quando vieram os primeiros imigrantes. Em memória a cultura e costumes trazidos por eles o Museu Casa do Colono situado numa casa construída em 1847 por Johan Gottlieb Kaiser expõe objetos domésticos, pessoais e de trabalho, fotografias e quadros. Hoje a história da colonização ainda está presente em muitos sobrenomes, bairros, ruas, grupos de danças folclóricas e na culinária. A entrada do Museu é gratuita.

Igreja Santo Antonio
Endereço: Rua Santo Antônio 245, Alto da Serra, Petrópolis, RJ. Telefone: (24) 2242-4310.

Hora de agradecer a maravilhosa viagem na Igreja Católica Santo António, ela é linda por dentro e por fora, para os amantes de Igreja como eu vale a pena a visita.

Rua Teresa

Rua Teresa, Centro, Petrópolis, RJ.

Horário: Segunda das 14:00 as 18:00 h e de terça a sábado das 09:00 as 18:00 h.

Com atrativos para todos os gostos e bolsos é considerada um Shopping a céu aberto na região Serrana, com mais de 1200 lojas de moda a maioria de confecção própria. Para quem não dispensa umas comprinhas como eu é um ponto de parada obrigatório.

Museu Imperial

Endereço: Rua da Imperatriz 220, Centro, Petrópolis, RJ. Telefones: (24) 2233-0300 e (24) 2233-0360. Site: http://www.museuimperial.gov.br.

Horário: De terça a domingo das 10:30 as 18:00 h.

O Museu Imperial também conhecido como Palácio Imperial está instalado no antigo Palácio de Verão do imperador Dom Pedro II. Nele encontramos uma bela construção, um jardim bem cuidado e um pouco da história do Império brasileiro. Nele está o principal acervo do país referente ao império brasileiro constituído por mobiliário, documentos, obras de arte, esculturas, pinturas, livros, vitrais, joias, luminária, objetos de porcelana, tapeçaria, fotografia, vestuário, acessórios, armaria e objetos pessoais da família imperial. O valor da entrada é R$ 10,00 inteira e R$ 5,00 meia.

Catedral São Pedro de Alcântara

Endereço: Rua São Pedro de Alcântara 60, Centro, Petrópolis, RJ. Telefone: (24) 2242-4300.

Mais uma bela Igreja católica em Petrópolis, linda e grandiosa por dentro e por fora. É possível tirar belas fotos de vários ângulos da avenida desde a Praça da Liberdade até ela, inclusive à noite. Nela estão os restos mortais de D. Pedro II e da sua família.
Horário: Todos os dias das 08:00 h às 18:00 h.